by patricia murteira

Pages

Search:

.

.

23.10.16

A praça mais bonita da Europa


Só há uma coisa com a qual eu não passo sem todas as manhãs e essa coisa chama-se café. E não estamos a falar de cafés aguados ou cheirinhos a café como galões e cenas que tais. Estamos a falar de café expresso, bicas ou cimbalinos. Não importa que nome lhe dão desde que percebam a consistência energética de que falo. A primeira coisa que me ocorreu no meu primeiro acordar em Bruxelas foi: cadê o café?! Não há forma de voltar ao mundo real sem essa poção e se há coisa que não estava habituada, era a esforçar-me por encontra-lo. Desisti e assim que avistei o Starbucks não saí de lá sem o café mais forte que consegui pedir. E eu, que somente sonhava com um expresso há horas, tomei conta naquele preciso momento do meu mini défice de auto-controlo para com a cafeína. 

De energias repostas, comecei finalmente a prestar atenção a tudo aquilo que a Joana me mostrava. Neste dia, saímos na estação da Gare Centrale e tínhamos decidido tirar toda a tarde para conhecer o centro de Bruxelas, mais precisamente a Grand Place. Posso-vos dizer que é uma das praças mais encantadoras e surpreendentes que já vi. O dia de sol também ajudou porque todas as fachadas cobertas a ouro reluziam. Magnífica, mesmo. E com uma temperatura óptima para percorrer todos os seus cantos. Não é de admirar que já tenha sido eleita várias vezes como a praça mais bonita da Europa. 

Muito perto da Grand Place ficam as Galeries Royales Saint-Hubert. A sua cobertura é de vidro e em formato de arco, o que nos dá a sensação de continuarmos no exterior e não de termos entrado num espaço comercial. O que é que eu posso dizer? Vitrines maravilhosas, lojas tradicionais com os lendários e deliciosos chocolates belgas, outras tantas lojas de marcas e artigos de luxo. Uma verdadeira perdição no que toca a ambientes de glamour e elegância e que está muito bem conservada. Conseguimos encontrar detalhes históricos nas fachadas de cada loja. Só não coloco aqui mais fotografias porque não resisto a não dar destaque aos macarons Pierre Marcolini! Por favor, quando forem a Bruxelas, entrem nesta loja e não deixem de trazer os vossos sabores favoritos. Não há palavras para defini-los. Os meus eleitos foram o de caramelo (que quase já estava esgotado), baunilha e maracujá (por recomendação da Joana). 

Termino este post com fotografias de uma rua que me deixou surpreendida. É a Rue de La Chaufferette e está pintada de forma pedagógica e por vezes irónica sobre o preconceito  relativo à  homossexualidade. Fiquei bastante feliz por ver tanta abertura e descontracção em relação ao tema em Bruxelas. Definitivamente, um passo mais à frente e contra a discriminação na capital da Europa o que me levantou as esperanças e fez pensar que um bom caminho será seguido no futuro.

4 comentários:

  1. É mesmo dificíl encontrar o "nosso" café noutro país, mas não é impossível. Adorei as fotos. Bruxelas é lindíssima e essa Praça é mesmo a mais bonita que eu já vi. A Bélgica apaixona qualquer um!

    Beijinhos,
    Catarina A.
    http://heartlover16.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  2. Essa rua é genial, acho que não há melhor palavra para a descrever! E sim, encontrar café (café café, não as outras coisas a que chamam de café) fora de Portugal, eu diria que só em Itália. De resto bem nos podemos contentar com o Starbucks!
    Beijinhos!

    ResponderEliminar
  3. Obrigado, querida :) Fica mesmo divinal. :D
    Eu coloquei farinha de trigo integral e adicionei, ainda, os flocos de aveia que acabam por lhe dar uma maior crocância :D
    Tens de me dar a receita do teu bolo :D

    As fotos estão lindíssimas. Adorava provar os macarroons :D

    NEW TIPS POST | Nail Varnish Colours for FALL/Winter.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Adorei, completamente, as tuas fotografias (:

    ResponderEliminar

Copyright @ the brunette lingerie. Blog Design by KotrynaBassDesign