.

.

1.11.16

As Frites, O Atomium e o Sushi



De volta ao centro de Bruxelas, experimentámos as famosas frites. Enganam-se se, tal como eu, pensavam que as batatas fritas tinham a sua origem em França. Na altura do seu descobrimento, fez-se confusão por também os belgas falarem francês e nomearam-lhe a origem errada. A verdade é que as famosas e autênticas batatas fritas - estaladiças por fora e cremosas por dentro - foram criadas por mãos belgas e o país não podia ter mais orgulho nisso. Nós pedimos dois cones pequenos de frites mas o tamanho era tudo menos pequeno. Foi aí que percebi que na cultura belga, pedir um cone de frites era o mesmo que almoçar ou jantar. E depois? Depois era preciso escolher um molho no meio de uma lista de nomes desconhecidos como Samurai, Brasil e tantos outros que só se tem uma ideia pedindo primeiro para provar. Eu arrisquei e escolhi o molho Andalouse - aconselhada pela Joana que optou pelo mesmo - feito com maionese, molho de tomate, pimentos e limão. Eu adorei estas frites e o respectivo molho. No entanto, como não sou grande apreciadora de batatas fritas acredito que a minha avaliação não seja muito crítica - num país que se espera que tenha as melhores - e que o sítio onde fui possa não ser o top da cidade. E a mascote Senhor Batata? Fiquei rendida. 

Fomos em direcção à estação de metro de Heysel e avistámos o Torre Eiffel de Bruxelas facilmente. Com uma altura de 100 metros, em forma de cubo e com um total de 9 esferas, o Atomium foi construído para a Expo 58 com um olhar já bastante futurista para a época. Uma mistura entre arquitectura e escultura que conquistou o coração dos belgas e continua a cativar turistas. Acabei por não entrar porque já não tínhamos muito tempo. Mas de qualquer forma também não fazia muita questão porque tinham-me avisado que as exposições no interior não correspondem às expectativas que se leva do seu exterior. Se alguém já foi, não se ficou por admirar toda aquela arte espelhada e é da opinião que o interior é uma visita a não perder, pode partilhar em comentário. 

No caminho para casa e novamente em Stockel, fomos buscar o jantar a um sítio de certa forma especial. Nos primeiros dias após a partida da Joana em Janeiro, recebi várias fotos enviadas por ela. Em uma delas constava um restaurante de sushi. Na altura recebi com carinho aquela memória de mim como uma viciadérrima em sushi ao ponto de ela já nos imaginar ali. Mas ao mesmo tempo, não tinha a certeza que isso iria mesmo acontecer. Quando dei o primeiro passo para dentro do espaço, senti-me inexplicavelmente feliz. Primeiro, a fotografia tinha-se tornado real e segundo, ia comer sushi. Ou talvez pela ordem contrária. Brincadeirinha. 

Um amigo da Joana apareceu por lá e deu-nos boleia até casa, onde fomos surpreendidas com a preparação de um churrasco. Os infinitos roomies da Joana convidaram-nos e nós juntámos o sushi à mesma. A noite fez-se ali, num final de tarde que se demorou entre conversas e piadas. O desafio da noite foi ensinarmos um roomie alemão a cantar a música Amar não é pecado do Luan Santana. Não há comédia maior do que ver alguém com aquela pronuncia alemã carregada a imitar a fluidez brasileira. Just try it! ahah

4 comentários:

  1. Ai essas batatas fritas têm um aspeto divinal! Fiquei com imensa vontade de visitar Bruxelas (quase) só para as provar eheh
    Kiss, Mariana Dezolt
    Messy Hair, Don’t Care

    ResponderEliminar
  2. Eu era uma dessas pessoas que pensava mesmo que as batatas fritas tinham origem em França. Essas têm mesmo um aspeto delicioso, era capaz de apanhar já um avião por elas xD.
    Beijinhos,
    Cherry
    Blog: Life of Cherry

    ResponderEliminar
  3. Completamente ahahah :P Da TBS nunca experimentei as manteigas corporais mas sou absolutamente fã das d'O Boticário :P

    Ai senhores, que tentação!!! Fiquei com ainda mais desejo de Sushi!!

    NEW DIY POST | Fringe Accessory for All Shoes.
    InstagramFacebook Oficial PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  4. Oh meu deus!! Essas batatas!!
    De facto a escultura (monumento?) é impressionante! E para o ano de 58...muito moderna!
    Continuo apaixonadíssima por estes posts! Continua, beijinhos
    http://wallflowerbyines.blogspot.pt/

    ResponderEliminar

Copyright @ the brunette lingerie. Blog Design by KotrynaBassDesign