.

.

11.9.14

Dica Número 1, ou, a pé é que não!

Fiquei de vos escrever as boas das dicas, no entanto apercebi-me que me vou alongar (um bocadinho) em cada uma delas e vai ser um post para cada uma:

1. Transportes em Lisboa (*)

Querem conhecer Lisboa? Não se metam dentro do metro a toda hora. Por muito que vos pareça apetecível e a coisa mais fabulástica da capital, a única coisa que vão ver é somente a luz ao fundo do túnel, literalmente. Há ruas e avenidas apinhadas de autocarros, só têm que ter atenção ao passe que estão a comprar. O Navegante Urbano já engloba tudo o que é zona central de Lisboa e com isso digo, autocarros, metro, eléctricos (aproveitem bem) e comboios! Repito, comboios! 

Sabem aqueles dias em que as greves da Carris caem que nem ginjas no dia em que temos que ir apanhar o expresso a Sete Rios? Ahhhrgh! E depois de descermos 10 lances de escada com a mala aos tombos (e a pesar aço, convém referir) até à linha do Metro e sermos recebidos com um: "Circulação interrompida. O tempo de espera pode ser superior ao normal." Não vale a pena calcularem se 3 x os 10 minutos (uma média simpática da minha parte) ainda vos sobra para fazerem adeus ao Cristo Rei no expresso, não sobra, não chega, não dá, ponto. 

Portanto, se ainda assim se aventurarem a ir para a casa dos papás nesse dia, a vossa salvação tem nome e dá-se por comboio, ou mais conhecido por cêpêzinho (CP). Em Lisboa nem todos os caminhos vão dar a Roma, mas todas as linhas vão de certeza dar a Sete Rios. Mas, atenção, não pensem que acabou aqui. Chegar a Sete Rios numa sexta-feira à tarde é qualquer coisa como se andassem a doar lagostas. Cai-se lá tudo, filas para comprar bilhete que parecem terminar em Berlengas quando a paciência já ficou num daqueles tombos na escadaria do metro. E quanto a isso só tenho a dizer, bem hajas site da rede expressos online! 

* Sim, este post é para estudantes universitários alfacinhas. 

Sem comentários:

Enviar um comentário

Copyright @ the brunette lingerie. Blog Design by KotrynaBassDesign